As melhores mães dos games

Todo bom jogador de videogame já deve ter escutado frases emblemáticas das respectivas mães durante essa jornada sem fim. A gente separou algumas delas que talvez você se recorde: Menino, desliga isso e vai dormir! Não fica muito perto da televisão, vai prejudicar a vista. Gastou o troco do pão com fliperama de novo? Esse videogame vai estragar a televisão.

Se identificou? Seja no passado ou no presente é quase certeza afirmar que você escutou pelo menos uma dessas frases. De uma forma educada ou com a mamãe segurando o chinelo.

 No texto de hoje, vamos homenagear essas guerreiras que nos proporcionaram momentos marcantes. Em comemoração ao dia das mães, segue uma lista com nove supermãe do mundo dos games. Se liga!

Samantha (Street Fighter II)

A primeira da lista é para puxar a sardinha para o nosso lado mesmo. Mulher guerreira e forte, Samantha é a mãe do Blanka. Lembra? O brasileiro transformado em monstro na trama do game Street Fighter. Ela aparece quando o lutador verde vence o torneio. Samantha o abraça e pergunta se ele é o filho dela Jimmy desaparecido há anos. A cena é lindona e repleta de amor. Coisa linda de ver!

The Boss (Metal Gear)

Ela é a mãe biológica de Revolver Ocelot, gerado em plena Segunda Guerra Mundial. The Boss também é conhecida como a “Mãe das Forças Especiais” e durante a história serve de figura materna para Naked Snake, ajudando-o nas missões. A capitã tem uma personalidade complexa, tanto que na batalha final enfrenta Snake e se orgulha em vê-lo superar as habilidades para derrotá-la.

Ms. Pac Man (Ms. Pac Man)

Praticamente a primeira mãe a ter um enredo desenvolvido nos games. Era bom demais passar das fases e ver o relacionamento dela com os filhos e o Pac-Man. O jogo dela é muito superior ao original e apresenta níveis mais difíceis e com melhor design. Ms Pac Mac se move um pouco mais rápido dos personagens jogáveis. Destaque para o amor dela pelo Baby-Pac durante a história.

Toriel (Undertale)

Toriel aparece logo no inicio do jogo Undertale para ajudar o protagonista. Ela apresenta para ele algumas das nuances do mundo subterrâneo e também oferece um lar para o menino. Toriel ainda o chama de “minha criança”. No game os dois se enfrentam quando o personagem decide ir embora para encarar o novo mundo. A luta mexe muito com o emocional e traz uma carga de tristeza acentuada. Muitos gamers já choraram nessa parte do jogo.

Freya (God of War)

Freya, a esposa afastada de Odin é um dos personagens mais trágicos de God of War. Ela tem um filho chamado Baldur que não gosta dela. A história revela que Freya fez o que fez para o menino para que ele não se machucasse. Ela é uma figura trágica e uma mãe mais do que disposta a fazer o sacrifício definitivo pelo filho. Baldur a ameça e mesmo assim ela impede que o protagonista Kratos machuque o rapaz.

Kangaskhan (Pokémon)

O destaque é para é para a Pokemón Canguru que simplesmente carrega o bebê na bolsa. Tem prova de amor maior quando o assunto é ser mãe? O legal é o que filho se junta a Kangaskhan na batalha quando ele alcança a Mega Evolução. Por essa e outras os monstrinhos dos pokémon estão presentados nessa lista.

Sonya Blade (Mortal Kombat)

Já que estamos na onda do filme Mortal Kombat, a mãe escolhida é Sonya Blade. Para quem não sabe, a capitã teve uma filha com Jhonny Cage que se chama Cassie Cage. No game, Mortal Kombat XL dá pra ver que a “mamãe Blade” trata a menina bem firme, igual a um soldado comum. Claro que tudo isso faz parte do treinamento e no fundo ela tem muita compaixão, carinho e amor.

Sophitia (Soulcalibur)

Sophitia é uma das protagonistas da série Soulcalibur. Ela é filha de um padeiro grego e acaba sendo convencida a lutar contra a “espada do mal” Soul Edge, enfrentando grandalhões de todos os tipos. Sophitia se preocupa tanto com os filhos a ponto de se juntar ao “lado do mal” e se sacrificar para que Pyrrha sobreviva. O espírito maternal dela é considerada um dos maiores no mundo dos games.

Lisa (Castlevania)

Lisa é esposa de Drácula e mãe de Alucard, no game Castlevania. Ela não tem um papel grande no game, mas tem um bom coração, sendo a única mulher que Drácula realmente amou. Acusada de bruxaria, Lisa foi crucificada por uma multidão enfurecida. Ele não foi morta por ter um filho com Drácula, mas sim por preparar remédios para ajudar os doentes. Já pensou? Mesmo a beira da morte, Lisa implorou a Alucard para não odiar os humanos. O cuidado dela sempre foi o estado emocional do filho para que ele não tivesse o coração preenchido pela escuridão.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.